Seab e Adapar recebem "Prêmio Saúde Animal" pelos serviços prestados no Paraná
14/09/2021 - 11:50

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), receberam o Prêmio Saúde Animal, do Sindicato dos Médicos Veterinários do Estado do Paraná (Sindivet), em razão dos serviços prestados. A entrega aconteceu nesta segunda-feira (13), na sede da Seab em Curitiba. Entre as ações destacadas pela entidade, estão o trabalho pelo reconhecimento internacional do Paraná como Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação e à adesão à ideia de saúde única - que valoriza o trabalho da medicina veterinária de maneira integrada com outras atividades pelo bem-estar da população.

O presidente do Sindivet, Cezar Pasqualin, explicou que o prêmio é uma iniciativa do Sindicato para homenagear algumas entidades. "A pandemia nos fez refletir melhor sobre a importância de algumas instituições. É um reconhecimento à jornada de saúde única, dentro de um compromisso com a saúde ambiental, humana e animal, e reforçando nosso comprometimento em seguir juntos", disse.

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, avalia que o Paraná está conseguindo construir um ambiente seguro, com sanidade reconhecida, preço competitivo e zelo pela qualidade e pelo meio ambiente, trazendo mais riquezas ao estado. "Agradecemos a homenagem prestada e a recebemos em nome de todos aqueles que, com maior ou menor dedicação ao longo da história, se empenharam  para a conquista desse importante passaporte que é o reconhecimento internacional. Continuaremos interagindo e cooperando para o avanço da economia paranaense", completou.

Para o gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias, o troféu simboliza um trabalho de muitos anos e de muitos colaboradores. "É um trabalho árduo, com dificuldades, mas conseguimos concluir o processo da certificação. Dedico o prêmio a todos os servidores da Adapar", disse.

CERTIFICAÇÃO - O Paraná conquistou no dia 27 de maio deste ano a certificação de área livre de febre aftosa sem vacinação, resultado de uma luta de mais de 50 anos do Governo do Estado e do setor produtivo. O novo status sanitário foi confirmado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em cerimônia virtual da 88ª Sessão Geral da Assembleia Mundial dos Delegados da OIE, em Paris, na França. 

Os rebanhos  paranaenses já não recebem mais vacina contra a doença desde outubro de 2019 e o vírus não circula mais no Estado desde 2006. O reconhecimento ajuda a abrir mercado para a carne produzida no Paraná, ampliando os investimentos no Estado, que vão gerar mais emprego e renda para a população.

O Paraná se preparou ao longo nos últimos anos para conquistar o status com iniciativas que  incluem a contratação de profissionais para o trabalho de fiscalização e vigilância, reforma das instalações onde funcionam as barreiras interestaduais, composição de um fundo de emergência e a campanha de atualização de rebanhos.

PRESENÇAS - Também participaram da cerimônia o diretor geral da Seab, Richardson de Souza, o diretor administrativo-financeiro da Adapar,  Adalberto Luis Valiati, o chefe de gabinete da Adapar, Horácio Slongo, o gerente de sanidade vegetal da Adapar, Renato Rezende Young Blood, a representante da Diretoria de Defesa Agropecuária, Mariza Koloda, o gerente de Apoio Técnico da Adapar, Alessandro Casagrande, o coordenador do programa "Vigilância para Febre Aftosa", Walter de Carvalho Ribeirete, e a coordenadora do programa de "Sanidade Avícola", Pauline Sperka de Souza.

Últimas Notícias