Projeto Fóruns Regionais

Desde que definiram como objetivo a obtenção do status de zona livre de febre aftosa sem vacinação, os setores público e privado têm se empenhado para que o Brasil tenha seu serviço de defesa agropecuária reconhecido internacionalmente. Com todo o território nacional livre de febre aftosa reconhecido pela Organização Internacional de Saúde Animal - OIE desde 2018, iniciou-se uma nova etapa no país, dirigida à implantação progressiva de zonas livres sem vacinação.

Para tanto, entre as diretrizes estratégicas previstas pelo Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), figura a capacidade de mobilização e integração entre os agentes públicos e privados para o fortalecimento do sistema de vigilância.

Neste quesito, o êxito na realização, na segunda quinzena de maio de 2019 do "Ciclo de Fóruns Regionais: Paraná, Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação", evento que mobilizou aproximadamente cinco mil participantes em todo o estado e que culminou com a realização de audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa do Paraná, habilita o Paraná a compartilhar sua recente experiência com outros estados, a fim de que o país evolua definitivamente para a almejada certificação internacional.

Assim, esta página tem por principal finalidade o compartilhamento das informações e documentos básicos para a organização do evento em pauta.


1) Informações Iniciais

O "Ciclo de Fóruns Regionais: Paraná, Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação" foi uma iniciativa coordenada pelo Governo do Estado do Paraná e contou com a promoção, o patrocínio e o apoio das seguintes instituições:

  • Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento - SEAB
  • Agência de Defesa Agropecuária do Paraná - ADAPAR
  • Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural - EMATER
  • Ministério da Agricultura da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento - MAPA
  • Sistema Faep/Senar
  • Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná - FETAEP
  • Sistema Ocepar
  • Entidades locais, entre as quais: prefeituras municipais; sindicatos e sociedades rural; cooperativas e empresas regionais; universidades regionais.

1.1 - Foram objetivos dos fóruns regionais:

  • Comunicar as principais mudanças no sistema de vigilância, prevenção, controle e erradicação da febre aftosa após a suspensão da vacinação contra a doença;
  • Apresentar as informações técnicas, econômicas e políticas que justificam a suspensão da vacinação no Estado do Paraná;
  • Esclarecer dúvidas junto à comunidade regional acerca do processo;
  • Ampliar a integração da cadeia do agronegócio paranaense com a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná;
  • Informar sobre o processo de fortalecimento dos Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária.

1.2 - O escopo básico do evento apresentou as seguintes diretrizes:

  • Realização de 06 encontros regionais;
  • Programação para uma tarde;
  • Composição de mesa com os dirigentes das instituições promotores do evento, políticos e representação da região;
  • Integração e debate com a plateia;
  • Oferecimento de coffee break aos participantes.

1.3 - Apoio e financiamento do evento;

  • Instituições públicas: autorização na central de viagens para participação massissa dos servidores no evento: aproximadamente R$15.000,00;
  • FAEP/SENAR - patrocínio de R$ 15.000,00 para contratações de serviços de plotagem de artes gráficas e infraestrutura de áudio visual;
  • FETAEP - patrocício de R$10.000,00 para contração de coffee break;
  • OCEPAR - patrocício de R$ 20.000,00 para contratação de coffe break;
  • Cooperativa Frimesa - patrocínio de R$ 12.000,00 para custeio do coffe break em Cascavel;
  • Prefeituras municipais, sindicatos, sociedade rural e univerdade estadual: disponibilização gratuita dos auditórios para a realização dos eventos.

 


2) Equipes de Coordenação

A organização do evento foi dirigida por uma Coordenação Central e por 06 Coordenações Regionais nos municípios sede dos fóruns. Cada coordenação regional contou, quando possível, com a participação de representantes das instituições apoiadoras do evento.

2.1 - Coube à Coordenação Central as seguintes atividades:

  • Definir o calendário dos fóruns
  • Elaborar a programação e o cerimonial do evento;
  • Estabelecer os requisitos mínimos para o evento: espaços com capacidade para 600 a 1.000 pessoas sentadas; estacionamento com capacidade para 200 carros e 20 ônibus; disponibilidade ou possibilidade de instalação de projetor multimídia, caixa de som, telão, microfone, púlpito, mesa e cadeiras para autoridades, local para inscrição e lanche de boas-vindas antes de iniciar o evento; banheiros feminino e masculino; brigadas de incêndio; limpeza e manutenção
  • Elaborar plano de comunicação: identidade visual para o evento; gestão das redes sociais; publicação de notícias na Agência Estadual de otícias.
  • Estabelecer os termos de referência para as contratações necessárias;
  • Realizar reuniões preparatórias com as equipes regionais;
  • Elaborar e disponibilizar informes;
  • Validar as notas fiscais de contratação dos serviços;
  • Elaborar os relatórios dos eventos.

2.2 - Coube às Coordenações Regionais

  • Viabilizar o local para o evento (Estrutura gratuita para todos os 06 encontros: apoio regional de sindicatos, universidades, prefeitura, sociedade rural);
  • Providenciar os orçamentos para a contratação de serviços de audio-visual, segurança e limpeza (quando necessários) e de coffee break (obrigatório para todos os eventos)
  • Articular junta as autoridades municipais e empresas da região para a mobilização da comunidade, com vistas a participarem do evento;

OBSERVAÇÃO: Com a finalidade de promover a integração e a elaboração de plano de ação conjunto entre a Coordenação Central e as Coordenações Regionais, foi realizado, com um mês de antecedência à realização dos fóruns, um ciclo de viagem aos municípios sede dos eventos das quais participaram: chefes dos núcleos regionais da Secretaria de Agricultura; gerentes regionais da Emater; supervisores regionais da Adapar. Estes encontros tiveram a participação de 100% do público-alvo e foram fundamentais para o êxito do evento na medida em que a partir deles, foi possível combinar as estratégias em cada região com a clara distribuição de funções, responsabilidade e metas entre os participantes.


3) Cronograma e Programação do Ciclo de Fóruns Regionais


4) Identidade Visual para o Evento

As artes visuais foram elaboradas pela equipe de comunicação social do Sistema Faep / Senar, a partir do briefing elaborado pela equipe de técnicos da Adapar.

Foram impressos 2000 convites e 5000 folders, pela gráfica da Emater.

O divulgação principal ocorreu por meio da publicação de notícias na Agência Estadual de Notícias e pelos portais das instituições promotoras do evento.

Houve também grande divulgação do convite digital via redes sociais, com ênfase ao WhatsApp.


5) Palestras realizadas

 

     Palestra: “Saiba o que muda após a suspensão da vacina contra febre aftosa”

      Rafael Gonçalves Dias

Médico Veterinário Fiscal de Defesa Agropecuária

Gerente de Saúde Animal da Diretoria de Defesa Agropecuária / Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – ADAPAR

 

Palestra: “Por que o Paraná deve parar de vacinar?”

Elias José Zydek

Engenheiro Agrônomo

Empresário e Diretor Executivo da Frimesa

 


6) Cerimonial do Evento

O cerimonial do evento foi elaborado conjuntamente pelos gabinetes da Seab e da Adapar. Os mestres de cerimônia foram selecionados entre os servidores da Adapar e Seab.


7) Cobertura da Imprensa

Um elemento fundamental para o êxito do evento foi, sem dúvidas, a ampla divulgação realizada junto à Agência Estadual de Notícias. Cada notícia foi compartilhada nos portais das instituições parceiras.

 


8) Relatórios

 

          

 

 

Recomendar esta página via e-mail:
Topo