Notícias

24/10/2019

Adapar coopera com o governo de Alagoas nos focos de peste suína clássica

Na segunda quinzena de outubro, a Adapar enviou duas equipes de veterinários para auxiliar no saneamento dos focos de peste suína clássica, notificados em 09 de outubro, no Estado do Alagoas.

O Estado do Paraná, junto a mais 13 Unidades da Federação (UF), compõe um bloco único que foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) em 2016, como livre de peste suína clássica. Alagoas compõe a zona considerada “não livre” da doença no país, porém, o foco identificado está próximo da divisa com o Estado do Sergipe, que compõe a zona livre.

Na prática, qualquer foco identificado em uma das UF pertencentes a área livre, o Paraná perde este reconhecimento, ficando vulnerável a embargos comerciais.

Segundo o coordenador da área de Saúde dos Suínos da Adapar, o médico veterinário Teotônio de Castro, estão sendo realizados trabalhos em conjunto entre as equipes dos dois Estados com o objetivo principal de auxílio na breve resolução da ocorrência, com saneamento e contenção dos focos, bem como reforço para a vigilância epidemiológica.

“A troca de experiências entre os Serviços Veterinários confere maior efetividade às ações para contenção do foco, afinal, somos um país grande e diverso, e, devemos nos unir pela sanidade dos nossos rebanhos”, afirma Teotônio.

Fonte: Adapar

Recomendar esta notícia via e-mail:
Topo