Notícias Adapar Reúne Setor Suinícola em Medianeira para discutir sobre Biosseguridade em Granjas 07/12/2018

Adapar reuniu no dia 05 (último), nas dependências do Sindicato Rural Patronal de Medianeira, representantes da cadeia suinícola do Oeste paranaense. O encontro teve como objetivo apresentar a nova Portaria n° 265 de 17 de setembro de 2018, que regulamenta a estruturação de granjas comerciais de suínos voltada à biosseguridade.

Dentre os 170 participantes, estiveram produtores rurais, médicos veterinários da iniciativa privada, gerentes de empresas suinícolas da região e fiscais da Adapar da regional de Cascavel. A organização foi realizada pelo Conselho de Sanidade Agropecuária - CSA de Medianeira.

Na reunião, foram apresentadas as novas exigências relacionadas aos aspectos estruturais nas granjas comerciais de suínos, com finalidade de controlar e preservar a introdução de enfermidades infecciosas nesses estabelecimentos.

A Adapar, por meio da Portaria n° 265, é pioneira na regulamentação de itens de biosseguridade aplicáveis em granjas de suínos. Esta regulamentação surge em meio a um período de alerta, relacionado ao aparecimento de focos de peste suína clássica no estado do Ceará e peste suína africana na Ásia e Europa.

O Estado do Paraná é reconhecido livre da Peste Suína Clássica pela Organização Mundial de Saúde Animal- OIE e representa o maior rebanho de suínos do Brasil.
O supervisor regional da Adapar, médico veterinário Jaime Barrios, afirma que o considerável público presente sinaliza a importância do assunto, bem como o empenho e participação ativa do setor na região. Um dos aspectos levantados pelos produtores foi referente ao prazo de adequação estrutural, o qual foi citado como curto para realização das alterações necessárias nas instalações pré-existentes.

Os fiscais da regional de Cascavel se prontificaram em auxiliar os envolvidos em cada Unidade Local a fim de esclarecimentos para aplicação das medidas necessárias para o cumprimento das exigências.

Objetivos: A garantia de demonstrar a biossegurança nas granjas e o elevado grau de sanidade do rebanho suíno agrega valor aos produtos e abre mercados, fortalecendo ainda mais o setor produtivo.

Fonte: Adapar

Recomendar esta notícia via e-mail:
Topo