Notícias

28/11/2018

Adapar realiza capacitação na cultura do pínus

O Paraná destaca-se no setor florestal nacional como o maior produtor de pínus do Brasil, com cerca de 42% da produção, sendo o terceiro produtor do país de florestas, com uma área plantada de mais de 1 milhão de hectares. Trata-se de uma cultura de extrema importância para o Estado, especialmente para a região Central e Sul, na qual são gerados milhares empregos diretos e indireto, com cerca de 6% da receita paranaense e o terceiro produto na pauta de exportações.

 

Ressalta-se ainda que a cadeia produtiva de base florestal do Estado é a mais completa e que melhor representa o complexo florestal industrial nacional, segundo a Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal – Apre, na qual tem-se o fornecimento de toras para os segmentos de celulose, papel, painéis reconstituídos, compensados, madeira serrada, energia e produtos de maior valor agregado, como portas, pisos, janelas, molduras, entre outros.

 

A Adapar realizou no dia 21 de novembro de 2018, na Universidade Estadual do Centro-Oeste, em Irati, capacitação para pragas da cultura do pínus, na qual participaram produtores florestais, responsáveis técnicos, estudantes e fiscais de defesa agropecuária da Adapar.

 

Na ocasião foram tratados os seguintes temas: danos do macaco-prego em povoamentos de pínus; o Programa do macaco-prego da Embrapa Florestas; histórico da defesa sanitária vegetal, legislação e fiscalização; as pragas gorgulho, pulgão e formigas cortadeiras em pínus; a praga vespa-da-madeira - aspectos biológicos, detecção, monitoramento e controle; e aula prática de monitoramento e controle da vespa.

 

Foram proferidas palestras pelos pesquisadores: Susete do Rocio Chiarello Penteado, Wilson Reis Filho, Dieter Leibsch, Franciéle Maria de Souza Retslaff e o pelo gerente de Sanidade Vegetal da Adapar, Marcílio Martins Araújo. A pesquisadora da Embrapa Florestas Susete Penteado conduziu ainda treinamento prático visando a detecção, monitoramento e controle da vespa-da-madeira.

 

Participaram da capacitação cerca de 70 pessoas envolvidos na cadeia produtiva da cultura de pínus, que teve como objetivo tratar das pragas do pínus e em especial da vespa-da-madeira (Sirex noctilio), que é atualmente a praga mais importante para a cultura.

 

É importante destacar que, dada a importância econômica da cultura do pínus para o Estado, a praga vespa-da-madeira tem sua detecção, monitoramento e controle obrigatórios no Paraná, sendo normatizados pela Portaria Adapar nº 280/2016, além da Lei Estadual nº 11200/95 e Decreto.

 

A fiscal da Adapar Marlene Soranso destaca ainda que os 10 municípios que compõem a Unidade Regional de Sanidade Agropecuária da Adapar de Irati são importantes produtores da cultura do pínus, dessa forma a capacitação buscou levar informações e esclarecimentos sobre as pragas, assim como as formas de controle e a legislação pertinente.

 

O evento foi organizado pela equipe de Fiscais Engenheiros Agrônomos da Unidade de Irati e teve como colaboradores a Universidade Estadual do Centro-Oeste de Irati - Unicentro, a Embrapa Florestas e a Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre).

Fonte: Adapar

Recomendar esta notícia via e-mail:
Topo