Notícias

16/11/2017

Cruz Machado se une na 2º etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa

A Adapar juntamente com a prefeitura de Cruz Machado e produtores rurais, participaram da abertura simbólica da campanha de vacinação contra febre aftosa dia 01 de novembro, neste município. A fiscal da Unidade Local da Adapar de Cruz Machado, Jurema Luz, explanou sobre a importância da vacinação contra febre aftosa e da participação de todos para o êxito da campanha em prol da erradicação. Nesta etapa da campanha são vacinados todos os bovinos e búfalos.

A comunidade Cruz Machadense está empenhada nesta campanha. Há participação de empresários locais, rádios comunitárias, sindicato rural, Emater, escolas municipais e estaduais, todos em prol na divulgação da campanha, para que os produtores rurais não se esqueçam de vacinar seu rebanho bovino e/ou bufalino. O município possui 80% de área rural e o empenho de todos faz a diferença no êxito da campanha para o município.

A febre aftosa é uma doença viral altamente contagiosa que acomete os suínos, ovinos, caprinos, bovinos, búfalos e outros animais biungulados. Os animais têm febre, aftas na boca, nas tetas e entre as unhas, se isolam dos outros, babam, mancam, arrepiam o pelo e param de comer e beber. Se confirmada a doença, a principal forma de controle é o isolamento e sacrifício de animais doentes, e eliminação de fontes de infecção. Quanto mais rápido for detectada a doença, mais rápida será a contenção e menores os prejuízos.

Ao comprar as vacinas, o produtor deve verificar se estão na temperatura correta, que é entre 2°C e 8°C e transportá-las em caixa isotérmica (isopor). Usar agulhas novas, adequadas e limpas, pois a higiene e a limpeza são fundamentais para uma boa vacinação. A dosagem é de 5 ml para cada animal independente de idade e peso.

O Paraná passa pelo processo de avaliação para suspensão da vacinação contra febre aftosa, porém para obtermos esta nova condição, o índice de vacinação dos bovinos e búfalos deve continuar próximo a 100% nas campanhas oficias de maio (animais até 24 meses) e novembro (todas idades). A participação da comunidade, produtores rurais, médicos veterinários, indústrias, entre outros, é fundamental. Para maiores informações, procure uma Unidade Local de Sanidade Agropecuária da Adapar.

Fonte: Adapar

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.