Notícias

09/11/2017

Adapar Participa de Painel de Debates sobre Brucelose

Foi realizado nos dias 07 e 08 de novembro, um painel de debate sobre brucelose humana e animal, entre os técnicos das secretarias estaduais de agricultura, da saúde e secretarias municipais que compreendem a 9ª Regional de Saúde. O evento foi organizado pela 9ª Regional de Saúde e contou com a mobilização dos Conselhos de Sanidade Agropecuária de Ramilândia e Medianeira.

O evento proporcionou a atualização dos profissionais e instituições envolvidas no protocolo de manejo clínico e vigilância em saúde para brucelose humana no Paraná. Houve participação de 70 profissionais, entre médicos da atenção básica, médicos veterinários habilitados, enfermeiros, farmacêuticos e profissionais afins.
Entre as apresentações destacou-se a participação do Dr. Felipe Tuon, médico infectologista da PUC-PR, integrante do grupo técnico de brucelose do Paraná desde 2015, que apresentou os aspectos gerais da brucelose humana, saúde do trabalhador, diagnóstico e tratamento, enfatizando principalmente a dificuldade de diagnóstico preciso desta enfermidade nos humanos, e, número significativo de casos oriundos da ingestão de derivados lácteos sem inspeção.

A médica veterinária da 9ª Regional de Saúde, Eliane Maria Pozzolo, apresentou os aspectos gerais da brucelose animal no Paraná e, o Fiscal da Adapar da unidade local de Medianeira, apresentou a situação epidemiológica da brucelose bovina nos municípios envolvidos, bem como as ações da Adapar e dos Conselhos de Sanidade Agropecuária – CSA junto ao Programa Estadual de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose. Complementando o tema a médica veterinária Mariany Piazza, inspetora do SIP-POA nº 0013-F de Santa Teresinha do Itaipu, apresentou aspectos do abate sanitário de bovinos positivos para brucelose, que regionalmente apresentou uma alternativa racional ao abate sanitário de brucelose e enfatizou o treinamento da equipe no uso de EPIs para a execução do abate dentro das normativas vigentes, tanto dos aspectos sanitários quanto da saúde do trabalhador.

As discussões tiveram como pauta as características da doença no homem e nos animais, assim como condutas estabelecidas no que se refere ao paciente e a importância do trabalho de integrado da Adapar e as vigilâncias sanitárias municipais.

Fonte: Adapar

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.