Notícias

12/06/2017

Adapar Realiza a Coleta de Amostras de Fertilizantes

O Paraná é o único estado brasileiro que realiza a fiscalização do comércio de fertilizantes, corretivos, inoculantes, remineralizadores e substratos para plantas com a coleta de amostras oficiais. Esse trabalho vem sendo realizado desde 1991 e a partir da criação da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná - Adapar, no ano de 2011, por meio da Gerência de Sanidade Vegetal.

A fiscalização destes insumos inicia nos comerciantes, os quais devem proceder o seu registro na Adapar. Rotineiramente, essas empresas serão fiscalizadas pelos fiscais de defesa agropecuária, com a verificação das condições de armazenamento, documentação de comercialização como notas fiscais de entrada e saída, informações obrigatórias que devem constar nas embalagens dos produtos, prazo de validade e coleta de amostras. Os insumos que não tiverem origem comprovada, que estiverem sendo comercializados com validade vencida ou fracionados, são interditados e o comerciante será autuado.

A Adapar realiza durante o ano, aproximadamente 400 coletas de amostras destes insumos para a verificação das garantias declaradas pelo fabricante, por meio de ensaios químicos e físicos, como por exemplo, os teores de nutrientes, granulometria, contaminantes, teores de metais pesados e contagem de células viáveis em inoculantes. Elas são coletadas pelos fiscais nos comerciantes, seguindo metodologia oficial do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento - Mapa, e analisadas pelo Instituto de Tecnologia do Paraná – Tecpar. O lote do fertilizante amostrado que apresentar deficiência nas garantias é interditado, sendo o fabricante autuado e notificado a proceder o recolhimento.
Nos casos de denúncias em que o produtor rural suspeitar que o insumo adquirido apresenta alguma inconformidade, o fiscal deverá ser contatado para avaliar a necessidade de se fazer coletas diretamente na sua propriedade.

Ao longo dos anos, o resultado das amostras tem apresentado reprovação dos lotes em aproximadamente 20%, sendo Fósforo, o elemento que apresentou maior deficiência.

“O objetivo do nosso trabalho é garantir ao produtor rural um insumo de boa qualidade, evitando a comercialização de produtos desconformes, fraudados ou falsificados” diz a coordenadora do programa, Caroline Garbuio.

Acesse o link da lista Monitoramento da Qualidade dos Fertilizantes que contém os resultados das análises realizadas nas amostras de fertilizantes, corretivos, inoculantes e contaminantes durante os anos de 2016 e 2017.

Fonte: Adapar

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.